Volver - uma breve história

Volver – uma breve história

Por 12 de agosto de 2016 Nenhum comentário

Nossa história começa antes mesmo de termos algum tipo de escolha, consciência ou qualquer controle possível. Isso porque nascemos na mesma família. Mesmo pai e mãe e apenas 21 meses de diferença. Não dá pra falar em Volver sem falar de Diego e Felipe. Irmãos, no sentido mais amplo da palavra, e parceiros de vida e sonhos. As influências de vida foram sendo criadas juntos.

Felipe e Diego

Na adolescência, enquanto os amigos saiam pra jogar bola, nós íamos andar de skate. Se a galera tava reunida pra jogar videogame, estávamos no estúdio fazendo barulho com uma nova banda. Foram várias..

Essas influências tiveram peso grande na vida de forma que crescemos envoltos nesse ambiente skate, rock, underground e outside. Colecionávamos camiseta de banda.. mas eram de qualidade horrível e não demorou muito a percebermos isso. A vontade de fazer melhor e juntar todos os elementos para uma boa camiseta começou a crescer. Pouco depois a moda surfwear já começava a invadir o mercado e começamos a perceber uma evolução das coisas. Mas ainda assim toda camiseta que se via só a marca era explorada. Queríamos retratar esse universo da música, cinema, literatura, esporte radical, arte em geral.. e de uma maneira diferente, não óbvia, mais conceitual.

Era necessário reunir os elementos e aprender a fazer, do zero: modelagem, malha, estampa. O produto precisava ser impecável. E como perfeccionistas que somos essa foi uma fase (2007-2009) árdua. De muitos erros, decepções, desilusões, prejuízo e também de muito aprendizado.

02

Pilotar as primeiras camisetas foi mais duro do que imaginávamos. Era preciso escolher, dentro do nosso guarda roupas, qual era a camiseta perfeita. Não existia, ainda. A manga de uma era boa, a barra da outra, e assim fomos juntando as peças até chegar no nosso modelo ideal. Precisávamos comprar uma boa malha para pilotar os moldes e fazer a primeira tiragem. Não é possível comprar malha de boa qualidade em quantidade pequenas. O mínimo, um rolo de 15kg, rende em média 65-70 camisetas. Outro porém, essa quantidade toda de uma cor só. Aproveitamos a ocasião do lançamento do primeiro cd autoral do Guruçá (banda da Felipe na época) em 2007 no extinto Lapa Multishow. Vendemos tudo, a turma curtiu e decidimos partir para a primeira coleção.

Em 2008 procuramos Marreco (Matheus Barreto) através da indicação de um primo. Outra grande dificuldade: traduzir o que está na cabeça para outra pessoa e para o papel e então para camiseta. Felipe fez duas estampas no Microsoft WORD, na raça, na vontade pura. Precisávamos agora de fotos, um site.. Chegamos até a agência Nuts e conhecemos Diguinho Tonani que também tinha vontade de ter uma marca de camisetas e já tinha se aventurado na produção de algumas. Se identificou de cara com nossas ideia e o conceito todo que levamos. Fechamos site e um pacote de estampas com a Nuts. A coisa tomou forma e Felipe foi estudar design gráfico pra ter mais independência na criação de novas estampas, peças gráficas e etc.

Sexta Básica 2012

Em 2009 alugamos uma sala comercial, uma espécie de showroom e loja, à Av. Uruguai, no bairro Sion, em Belo Horizonte. Focamos no atacado e começamos abrir vários pontos de vendas Brasil à fora. Fizemos inúmeros happy hours nesse endereço e toda nossa base foi criada ali.

A partir de 2012 abrimos nosso horizonte para novas parcerias. A primeira foi com a festa Sexta Básica. Fizemos a camiseta comemorativa de 2 anos do evento e vimos uma nova possibilidade: começar a criar e produzir coleções exclusivas. A partir daí fizemos várias linhas, desenvolvidas sobre medida para cada tipo de situação, pessoas e sonhos. Algumas delas: Sexta Básica (evento), Dibigode (banda), Canal Viva (GloboSat), Diablos Motorcycle Culture (motoclube), Galerie (loja multimarcas) , Jângal (bar), Alfaiatria (coletivo), Academia do Café (café), CoffeLook (intagramer), Clube da Esquina (dispensa comentários), I Amineiro (grife) , FDPedalada (grupo de ciclistas), Wäls (cervejaria), Guaja (coworking), 7 Cumes (projeto Gustavo Ziller, canal OFF), Eu18 (escola criativa), Solaris (Festival Música), Roça Capital (loja de produtos mineiros), Gato Preto Classics (amplificadores valvulados).

Com Gustavo Ziller - 7 cumes - Canal OFF

Com Zé Felipe - Cervejaria Wäls

Mudamos também a visão comercial do nosso negócio principal, nossas coleções autorais. Precisávamos nos aproximar do consumidor final, contar a história de cada estampa, ouvir o que eles tinham para nos falar sobre o produto, a empresa, sobre a vida. Para isso, precisávamos focar nas vendas online. Fizemos vários cursos sobre e-commerce. Passamos por momentos difíceis na readaptação, tivemos experiências ruins com profissionais ruins antes de chegar aqui, finalmente, com essa galera foda da agência 8D.

Esse é um resumão do nosso início. Tem muita história a ser escrita ainda! Agradecemos de coração todos que de alguma forma participaram e participam da nossa história. E já vamos avisando: a Volver não é apenas uma empresa de camisetas. Depois que aprendemos o poder da sinergia com as parcerias estamos nos aventurando por outras áreas. Por enquanto só adiantaremos o nome do próximo projeto, JARDÍ e dos envolvidos: Henrique Gilberto e Tulio Pires (Rullus buffet) e Diguinho Tonani (artista plástico e parceiro de outros carnavais).

COm Henrique Gilberto e Diguinho Tonani